daytodayforever

Início » Uncategorized » Aloe Vera, Babosa…

Aloe Vera, Babosa…

dezembro 2012
S T Q Q S S D
    abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

A HISTÓRIA DA MASSAGEM

Nenhum evento

Categorias

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 378 outros seguidores

babosaEntre todas as plantas utilizadas na medicina alternativa a Aloe Vera com certeza é a mais comentada. Creio que todas as pessoas já tenham pelo menos ouvido falar sobre alguma indicação dessa planta. Talvez não aloe vera, mas babosa ou caraguatá. Há várias receitas para crescer cabelos,diminuir a queda,  para curar feridas, para úlceras gástricas, queimaduras, vitalizar a pele…  Temos papiros egípcios com prescrições médicas com aloe vera e  também é tida por historiadores como o grande segredo de beleza utilizado por Cleópatra, no antigo Egito. Podemos citar também Alexandre o Grande, que utilizava carregamentos em suas batalhas para  ajudar na cicatrização dos ferimentos. Os chineses utilizavam a Aloe Vera como medicamento, isso há  6000 anos. Podemos citar também Cristovão Colombo, os Missionários do Novo Mundo, antigas tribos do México, América Central e do Sul e algumas tribos de índios norte-americanas.  Mas e as contra indicações, quais os perigos dessa planta? Qual a verdade sobre essa planta conhecida e utilizada a milhares de anos por nós.

Cientistas do mundo todo estudam essa planta e descobriu-se que a aloe vera também tem seus perigos e restrições. Esta planta possui um alto grau de toxicidade.  Encontram-se catalogadas mais de 200 espécies de Aloe. Deste universo, apenas 4 espécies são seguras para uso em seres humanos, dentre as quais destacam-se a Aloe arborensis e a Aloe barbadensis Miller, sendo esta última reconhecida como a espécie de maior concentração de nutrientes no gel da folha. Uma das coisas  mais importantes a observar é que não é recomendável ingerir a casca, que somente deve ser utilizada para usos tópicos.

A Aloe Vera é constituída quimicamente por: polissacarídeos(glucose); prostaglandinas ( ácidos gordos, cíclicos e oxigenados); outros ácidos gordos (gama-linoleico); prostaglandinas; enzimas ( amilase, antraquinonas, aloína,); aminoácidos essenciais (lisina, isoleucina, prolina, histidina, serina, glicina, arginina, tirosina); vitaminas ( A, B1, B5, B6, B12, C e E); sais minerais (cálcio, fósforo, cobre, ferro, magnésio, manganês, potássio, sódio, titânio, zinco, iodo, enxofre, níquel, boro). Barbalodina; emodina; aloetina; ácido pícrico; resinas.

Propriedades medicinais: adstringente, anestésica, anti-oxidante, anti-cancerígena, anti-hemorrágica, anti-inflamatório, anti-oftálmica, anti-pruritico, anti-séptica, anti-toxico, bactericida, cicatrizante, colerética, dilatadora capilar, emoliente, estimulante granulatório, fungicida, hidratante, limpador natural, proteolítico, virucida, vulnerária.

Indicações: acnes, alopecia, aids, anemia, arteriosclerose, atrite, colite, constipação, cancro  (de pele, digestivo e de cólon), dermatite, disenteria, doenças dos olhos, dor de cabeça, dor muscular, erupção cutânea, esclerose múltipla, estimulante do crescimento, ferimentos externos, gripe, hipertensão, hidratar a pele, infecção de pele, inflamação em geral, inflamação intestinal, insônia, pé de atleta, problema digestivo, queda de cabelo, queimaduras do sol e do fogo, reumatismo, rins, seborreia, tuberculose, úlceras pépticas e estomacais,  lupus eritematoso.

Médicos advertem que a Aloe Vera possui também contra-indicações e também efeitos colaterais, principalmente o uso indiscriminado e caseiro.

Contra Indicações: uso interno para crianças, mulheres grávidas, que amamentam, no período da menstruação, cálculos na bexiga, varizes. Ter cautela no uso interno, pois em doses acima do normal podem provocar nefrites. O uso externo deve ser preferido. O uso externo da polpa ocasionalmente pode ressecar excessivamente a pele. Neste caso é também contraindicada para o tratamento de doenças cutâneas.

Efeitos colaterais: Ocasionalmente dores abdominais, fortes diarreias e, em doses elevadas pode causar inflamações nos rins.

O uso interno prolongado provoca hipocalemia, diminui a sensibilidade do intestino, necessitando aumento gradativo da dose, ocasionando o surgimento de  hemorróidas. Pode causar irritação dérmica e ocular, além de intoxicação aguda, levar à morte. Em doses elevadas podem ocorrer desmaios, hipotensão, hipotermia e nefrite.

Por causa dos efeitos colaterais e contra-indicações acima citadas, a Anvisa proibiu os sucos de aloe vera e também produtos caseiros como sucos, garrafadas, cremes, feitos com esta planta. Ou seja, para ter as beneficies da Aloe Vera, procure produtos industrializados, que sofrem fiscalização do Ministério da Saúde e da Agricultura. Empresas confiáveis com selos de garantia, e anos de mercado. Asim poderão  ter a segurança do que consomem.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: