daytodayforever
Anúncios

Xampu e condicionador para homens?

via Xampu e condicionador para homens?

Anúncios

CONCEITO DE DITADURA, NOSSA CONSTITUIÇÃO E INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL

Este texto foi escrito pelo professor Leandro Karnal e retirado de sua página pública no Facebook. Deixo claro que o professor não é um colaborador deste blog, porém, devido a importância deste texto perante a nossa situação atual, vejo a necessidade de reproduzi-lo aqui, na íntegra, como forma de ampliar sua divulgação.

“Fiz um texto longo. Pouca esperança de que muita gente vá ler, especialmente quem eu gostaria que lesse. Objetivo do post: estabelecer conceitos claros:

01) Devemos esclarecer o conceito de ditadura. Não há nenhuma diferença entre ditaduras de esquerda ou de direita. Ditadores matam. Cuba e Venezuela são ditaduras. O Brasil de Geisel, o Chile de Pinochet foram Ditaduras. Basicamente, as ditaduras suprimem liberdade de reunião e de expressão, criam grupos paramilitares, acabam com princípios como habeas-corpus, podem ser ou não pluripartidárias (Cuba tem um só partido, China comunista vários), podem ter eleições ou não (Getúlio não tinha no plano federal e Cuba tem, Venezuela tem) , sempre usam de violência para calar opositores e impedem liberdade dos poderes como o Judiciário. As ditaduras podem ter rotação de poder (Brasil 1964-1985 ou Argentina 1976-1983) ou terem líderes contínuos que só saem com a morte do antecessor: Cuba e Coreia do Norte. As ditaduras são típicas de áreas subdesenvolvidas e raras de Primeiro Mundo. Há ditaduras em nome da justiça social, em nome do anticomunismo, em nome da estabilidade econômica, em nome do comunismo, em nome de Deus , de Marx ou de Adam Smith. Todas são ditaduras. Quase sempre são associações entre Forças Armadas e elites dirigentes conservadoras. TODAS as ditaduras existem em nome de um mal maior que poderia acontecer e que deveria ser evitado; o risco do comunismo ou de uma invasão dos EUA etc.
02) Nossa Constituição em vigor diz no artigo primeiro que o Brasil é um Estado Democrático de Direito. Assim, nenhuma medida pode contrariar o artigo primeiro. Quaisquer procedimentos que fujam do Estado Democrático de Direito são ilegais, anticonstitucionais, golpistas, contrárias à ordem e, em si, autoritárias. O poder emana do povo que o exerce diretamente ou por seus representantes eleitos, afirma o parágrafo único do artigo primeiro. Assim, meu dentista, um coronel, um advogado ou um professor NÃO foram eleitos e não podem tomar o poder em nome de qualquer princípio. O poder executivo não eleito é autoritário, ditatorial, ilegal e contrário ao Estado de Direito.
03) Os militares constituem uma parte fundamental da República e do Estado de Direito. Possuem funções específicas na Constituição e são muito importantes. Por motivos óbvios, um militar na ativa não pode expressar opiniões políticas e nem se candidatar. Passando para a reserva, como todo brasileiro/a nato/a com mais de 35 anos, pode se candidatar à presidência da República. Não há nada de errado em candidaturas militares: um grupo tão digno como outro qualquer. Tivemos presidentes militares formalmente democráticos como Dutra e os americanos tiveram vários militares que foram bons presidentes: Washington, Andrew Jackson e Einsehower. Militares eleitos democraticamente melhoram o jogo político e trazem boa contribuição para o Estado de Direito.
04) O artigo 142 da nossa constituição afirma textualmente “ As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem “ Dado constitucional: o chefe de todos os militares é o presidente da República, SEMPRE. Em caso de grave crise de segurança, dentro dos limites da lei, o presidente pode convocar as Forças Armadas. Isso é legal e democrático. NENHUM militar pode tomar o poder por si, instituir intervenção, tomar iniciativa. Se isto ocorrer, ele comete crime gravíssimo e é submetido a um tribunal militar por quebra de hierarquia e ilegalidade. NÃO EXISTE INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL. NÃO EXISTE. Em caso de dúvida consulte 40 grandes juristas renomados e leia dez vezes a Constituição. Só existe a intervenção convocada pela presidência para algum conflito grave e com tempo determinado. NEHUM militar (e nenhum presidente) pode dissolver o congresso ou destituir o STF etc. Se fizer isto, estará agindo de forma criminosa, inconstitucional e quebrando o código militar que proíbe rebelião contra superiores. A lei militar e a constituição de 1988 proíbem greve, motim ou filiação a um partido de um militar na ativa. Um militar que tomar tal iniciativa é duplamente criminoso.
05) Qualquer defesa de quebra do direito e de uso da força já é ditadura em si. A ditadura é a substituição da força do direito pelo direito da força. Você até pode, por algum estranho raciocínio, ser favorável a ditaduras e a quebras da lei. Apenas nunca fale que é constitucional ou a favor da democracia ou da lei. Não existe hipótese legal para isto.

bandeira

Queria apenas deixar os conceitos mais claros. Recomendaria que os favoráveis a um golpe ilegal afirmassem isso mesmo: queremos um golpe ilegal e inconstitucional que viole o código militar e civil. Jamais fale em “intervenção militar constitucional” ou gnomos ou unicórnios. Lembre-se: ao defender um golpe, você poderá ser comparado a quaisquer criminosos, pois a definição de crime é agir ao arrepio da lei. Jamais repita “intervenção militar constitucional”, isso demonstra grave lacuna de conhecimento jurídico. No caso que você utiliza, seria aumentar o poder de Temer, já que somente ele pode convocar as Forças Armadas legalmente para tal fim. Quem defende intervenção constitucional está ao lado de Temer e o apoia. Quem apoia a democracia pensa em melhorar nossa claudicante sociedade, votar bem, lutar contra a corrupção e combater nosso maior problema: a desigualdade social. O problema do Brasil não é o risco de fascismo ou de comunismo (ambos autoritários e corruptos), mas de analfabetismo.”

Escrito pelo professor Leandro Karnal em 31 de maio de 2018.

C.D.A. – A GREVE DOS CAMINHONEIROS É LEGÍTIMA

Com certeza estamos assistindo a greve mais emblemática de nosso país, a greve dos caminhoneiros. Afirmo isto devido ao quanto atípico esta greve está sendo analisada pela população brasileira.

 

lg-7ee85ac2-24f0-4e39-acac-69a182b58c0e

Observamos que pela maioria da população brasileira, a classe dos caminhoneiros, é muito bem vista, não lhes cabendo adjetivos pejorativos. É inegável sua importância para o país e o quanto estão vulneráveis a problemas como salários baixos, violência, exaustiva carga de impostos, carga horária sempre acima das normas trabalhistas e situação precária em seu ambiente de trabalho. E a maioria dos trabalhadores brasileiros sofrem os mesmos problemas, cada qual em sua categoria.

Perante a política do governo de aumentos sucessíveis no combustível, que afeta diretamente não apenas a classe dos caminhoneiros, mas toda a população, pois aumentando o valor da gasolina, do óleo diesel, do gás de cozinha, temos aumento direto em nossos gastos primários da economia doméstica.

paralisação-de-caminhoneiros-agosto

E num ato heróico, os caminhoneiros se organizam e se negam a aceitar tamanho absurdo ao qual toda a população brasileira se vê vitimada, a alta dos preços dos combustíveis, sem nenhuma medida do governo de proteger ou amenizar suas consequências ao seu povo.

Estes são, ao meu ver, alguns dos principais motivos pela empatia e apoio a causa dos caminhoneiros.

Mas há muito a se analisar ainda, o quanto de significância esta greve nos mostra.

grevecaminhoneiros

Há, por exemplo, um boato que a greve foi organizada por empresários do setor de transporte, que ao meu ver é algo fantástico, pois se realmente for verdade, temos duas classes unidas contra os desmandos absurdos de um governo apático à seu povo. Com tantos impostos; com tantos pedágios; com tantas estradas intransitáveis com buracos sem sinalização, segurança e manutenção; com tantos roubos de cargas e de caminhões; com tantos investimentos necessários como manutenções dos caminhões, seguros de cargas; com tantos acidentes e mortes; ainda contar com aumentos sucessivos no combustível; torna-se inviável pensar investir em transportes de carga, empregar e ter algum futuro neste ramo.

Outra questão é que o governo não pode desta vez usar o pretexto de que esta greve é ilegítima e política, pois não há nenhum sinal de nenhum movimento partidário, de esquerda ou direita. São cidadãos trabalhadores brasileiros que dizem não a alta dos combustíveis e buscam melhorias para sua categoria.

A desaprovação da maioria da sociedade através das redes sociais quanto a forma que as mídias estão tratando o assunto é algo que nos leva a refletir no poder menor que a TV, rádios, jornais estão tendo neste caso. Mídias estas que somente no ano de 2017, receberam R$795,8 milhões do governo federal para publicidade. Portanto, entendemos porque as notícias estão sendo produzidas com uma intenção de diminuir o apoio da população.

Outro ponto é o posicionamento dos postos, supermercados e outros setores, que aproveitando da greve, elevam o valor de seus produtos para terem mais lucros neste período. Revejam seus posicionamentos como patriotas, pois vai muito mais além de cantar o hino nacional ou prestar continência a bandeira nacional.

Também, fica mais que explícito a incompetência deste governo quanto a medidas para solucionar os problemas gerados por ele mesmo, de forma a não poder manter o balcão de privilégios a alguns grupos quando a população se nega a patrocina-los, que normalmente aceita de forma passiva e não reivindica por seus direitos. Além é claro que suas medidas até então estão limitadas a responder apenas as reivindicações dos caminhoneiros, ou seja, para o restante da população, a questão do valor da gasolina continua com a mesma política de preço e aumento.

E, num período eleitoral, fica evidente a importância de analisarmos o posicionamento dos presidenciáveis à esta questão da população brasileira. Inclusive observar oportunistas, que ao invés de darem seu parecer quanto a uma solução cabível a todo o país, apenas insinua apoio para garantir mais eleitores.

22-05-2018-greve-caminhoneiros-01

Para concluir, espero que mais e mais classes sociais se manifestem, incluindo as donas de casa que não conseguem comprar um botijão de gás, que não conseguem comprar alimentos pela alta oportunista dos preços; a todos os brasileiros que precisam se locomover de carro, moto ou outro transporte que necessite de gasolina ou diesel; a todo trabalhador que utiliza transporte público e que terá que pagar mais por este serviço, a todo empregador ou outro cidadão brasileiro que terá que pagar um frete mais caro ou o valor do vale transporte a seus funcionários, a todo setor agrícola que utiliza o diesel em suas lavouras, etc.; e o quanto o povo brasileiro tem poder de mudar os rumos dessa nação sendo mais atuantes em todas as questões políticas e sociais de seu país.

EXERÇÃO SUA CIDADANIA – UTILIZEM DO DIREITO A GREVE PARA DEIXAR BEM CLARO O DESCONTENTAMENTO DE TODA A NAÇÃO BRASILEIRA

 

31-intervencaoja1

Somente para lembrar, no período de “intervenção militar de 64”, a Lei 4330/64 regulamentou de forma a impossibilitar como atitude legal qualquer manifestação de greve, mesmo reconhecendo o art. 158 da Constituição Federal de 1946, significando a mais intensa e profunda repressão política que a classe trabalhadora enfrentou na história do país até então. Cuidado com o apelo e utopia que uma intervenção militar resolverá nossos problemas políticos, econômicos e sociais. Foi a Democracia que possibilitou que nossos cidadãos caminhoneiros pudessem organizar e estar realizando esta greve, mesmo enfrentando multas e obstrução das Forças Armadas.

macaco (1)

Sambaqui Modern Sapiens  (SMS)

ESTÉTICA E VAIDADE – Vinicius Pessoa

Com apenas dezoito anos, apaixonado por Pink Floyd e AC/DC, café e vinhos, Vinicius Moraes Pessoa da Silva, um cacondense que reside atualmente em São José do Rio Pardo, inaugura nossa série de entrevistas sobre Estética e Vaidade – coisas de meninos.

Vinicius possui o Ensino Médio e também é um técnico de Eletrônica, trabalha em uma empresa familiar e pretende em breve cursar Engenharia Elétrica.

Pela apresentação, já é considerável a singularidade desta pessoa, tímida, reservada e tranquila, porém há muito mais a ser descoberto, pontos e assuntos que no decorrer de nossa entrevista fica registrado.

Quando perguntei ao Vinicius se era um homem vaidoso, a sua resposta foi um não muito, apenas o básico.

O básico para ele inclui fazer mensalmente uma limpeza de pele facial, depilação, além de praticar musculação pelo menos cinco vezes na semana.

VINNY 1

“Mesmo eu achando isso cuidados simples e básicos, tanto em questão de saúde, higiene e estética também, a maioria dos meus amigos não dão importância a isto. Creio que devido a morarem no interior e isto não ser ainda algo tão comum.”Vinícius.

Para Vinicius aderir a estes hábitos, proporciona-lhe uma autoestima mais elevada, além de uma disposição para tudo. A prática da musculação por exemplo esta além da questão estética, pois mesmo praticando-a seriamente apenas a cinco meses, já sente um melhor condicionamento físico, menos dores de coluna, além é claro de um começo de definição.

“Claro que quero ter um corpo bonito, mais atraente, mas nada exagerado. Isto é apenas um bônus que este esporte me propicia, pois a saúde e a qualidade de vida são minhas primeiras prioridades.”

“A maioria dos meus amigos ainda se preocupam em comprar celulares de última geração e roupas de grife, mas não se preocupam com outros aspectos que para mim são importantes como a saúde e outros pontos da aparência.”

Vinicius cultiva algumas paixões. Como disse no começo da entrevista, o rapaz gosta muito de café e vinhos. Procura sempre ler a respeito dessas duas culturas e já fez até alguns cursos a respeito desses assuntos. Além disso,  também divide seu tempo com outra paixão, a música. Estudou violão e guitarra. Já teve uma banda na adolescência, onde era o guitarrista solo.

VINNY 2

“Aprendi a gostar de música com meu tio Douglas. O nome da banda que participei era Over Now, tocávamos o que posso dizer como rock clássico, algumas bandas como AC/DC,  Pink Floyd, The Who,Pearl Jam, entre muitas outras. Entre muitos ensaios e apresentações em festas para amigos, nos apresentamos pra valer, com luz, som profissional, palco e plateia, duas vezes. Depois  o pessoal foi estudar, etc… e a banda acabou.”

Ter gostos e atitudes diferenciadas da grande maioria é conviver com preconceitos e criticas. Vinicius também opinou a respeito desta condição tão normal em nosso cotidiano.

VINNY 3

“Sou muito criticado. Primeiramente porque há uma massificação quanto ao sertanejo e o funk, fazendo uma pessoa que gosta de ouvir rock, ser de certa forma discriminado. Em segundo ponto, ainda muitos caras da minha idade acham besteira cuidar da saúde e da aparência. O importante é ter e não ser. Mas estas críticas não me abalam não. Faço questão de usufruir do meu livre arbítrio e como todos tenho direito a escolhas, porém as minhas são conscientes.”

C.D.A. – inteligência proibida

Algumas semanas atrás, um amigo, comentou sobre uma reportagem, na TV aberta, que falava sobre o uso indiscriminado de anabolizantes entre frequentadores de academia. Resolvi assistir e demorei mais umas semanas até resolver escrever sobre.

É lamentável que a população brasileira seja submetida a um jornalismo antiético, sensacionalista e superficial, em larga escala, na TV aberta. Em especial, este programa, que não cito nome ou canal, apenas para não ajudar a difundir tamanha desinformação. Ganhador de vários prêmios, na sua categoria, deveria ser classificado como irresponsável.

Irresponsável primeiramente por ser uma reportagem que reforça o preconceito à pratica da musculação e do fisioculturismo.

Utilizando de três exemplos que não tem uma argumentação relevante, deixa aberto ao telespectador uma formação de opinião tendenciosa, reforçada pela ideia do que se vê na televisão é uma verdade e realidade absolutas, ou a um apelo sensacionalista.

O uso pejorativo de conceitos como vaidade, ambientes em academias, sonhos, ídolos, corpos perfeitos, investigação, remete a meias verdades, sem reflexões ou argumentações bem fundamentadas.

A falta de depoimentos de profissionais especializados sobre o assunto também corrobora com este catástrofe jornalistica.

esteroides

Particularmente sou contra o uso de anabolizantes, principalmente pelo motivo de saber que cada organismo reage de uma maneira, quando há um desequilíbrio hormonal. E sabendo da importância e funções dos hormônios, pesa arriscar.

Após assistir a reportagem, inúmeras questões sobre o assunto não foram respondidas. Por exemplo:

Qual a taxa de mortalidade entre fisioculturistas pelo uso de anabolizantes?

Existem profissionais capacitados e legalizados para dar suporte a estes fisioculturistas, para um melhor desempenho no esporte?

Qual a porcentagem dos praticantes de musculação que buscam um resultado rápido através do uso de anabolizantes nas academias e qual é o perfil dessas pessoas? Porque eles se sujeitam a estes riscos?

O que cada anabolizante mostrado na reportagem pode causar ao organismo?

Existe uma forma segura para a utilização de ciclos de anabolizantes esteróides?

Existe uma forma de não se utilizar anabolizantes e ser um campeão de fisioculturismo?

Usando-anabolizantes-615x340

Portanto classifico esta reportagem como uma conversa de bar, onde cada pessoa expressa o que acha e ponto, onde o mais bêbado emociona-se e comete atitudes exacerbadas.

Para solucionarmos problemas de ordem social e cultural, como “a busca de  corpos perfeitos”, ” a vaidade sem limites”, “o uso indiscriminado de substâncias controladas”, devemos buscar informações e argumentações sérias, pautadas em trabalhos científicos, para encontrarmos os verdadeiros motivos e através da educação e da saúde, mudarmos este panorama. Se vivenciamos uma vaidade negativa em nossa cultura, precisamos mudá-la, e a única forma de se fazer isto é educando nossa sociedade, através de argumentação e reflexão.

O preconceito nasce do desconhecimento de causa, da desinformação, da inverdade e, gera atos lastimáveis, como um ser humano utilizar um medicamento para equinos, um jovem buscar aceitação e notoriedade por ter um corpo musculoso ou a criação de um super herói para a cultura de marombeiros anabolizados.

Sambaqui Modern Sapiens  (SMS)

macaco (1)

ARGILOTERAPIA – Estrias

Para não criar uma falsa esperança, tenho que afirmar que até então, não há um tratamento estético que elimine 100% estas cicatrizes atróficas de nosso corpo. Porém, há como atenuar as estrias e ainda prevenir o surgimento de outras.

Eliminacion-de-estrias

Quando há destruição de fibras elásticas e colágenas da pele surgem estas cicatrizes, as estrias. São vários os fatores que contribuem para isto, e muitos que não podemos evitar. Primeiro há o fator genético, o crescimento rápido na adolescência, aumento do volume corpóreo por causa da gravidez, aumento de peso, colocação de prótese mamária, uso de anabolizantes, uso de estrógeno e hormônios adrenocorticais, uso prolongado com corticoides.

005-720x375

Então com a diminuição de colágeno e elastina na derme e o aumento de volume corpóreo, acontece este rompimento das fibras, deixando cicatrizes na pele. Quando recentes são de cor rósea ou púrpura, as mais antigas ficam esbranquiçadas.

16182601_g

Para preveni-las é indicado manter um peso constante, evitar o uso prolongado de corticoides tópicos ou sistêmicos e evitar o uso de anabolizantes. É importante também manter a pele sempre hidratada e saudável,.

A união da argiloterapia, peeling e cremes hidratantes são uma excelente alternativa para diminuir a aparência das estrias e evitar o surgimento de novas.

ad7

A argila verde ativa a circulação periférica, auxilia na eliminação de toxinas, é rica em minerais como o óxido de ferro, magnésio, cálcio, potássio, manganês, fósforo, zinco, alumínio, silício, cobre, selênio, cobalto e molibdénio, tendo uma ação mineralizante, é regeneradora, antiséptica, bactericida, cicatrizante e esfoliante, contribui para a produção de elastina e colágeno, deixando a pele mais firme.

5

Adicionando este tratamento com um creme massageador que contenha óleo de amêndoas, sementes de uva, óleo de rosa mosqueta, e extratos naturais de plantas que dinamizem o processo regenerativo da pele, consegue-se grandes resultados. Além é laro de uma massagem com intuito de não apenas hidratar a pele, mas também aumentar a atividade linfática.

estrias-vermelhas-antes-e-depois

 

C.D.A. – Quero ver depois da copa

copa-do-mundo3

E então José? Finalmente a copa do mundo acabou! Não vamos mais ouvir o mantra ” quero ver na copa…”. 

Realmente, esta foi a Copa das copas. Houve grandes surpresas de um modo geral, mas também houve fatos bem previsíveis. 

indio_copa300x400

Gostaria apenas de fazer uma observação: não houve manifestações antes, durante ou depois dos jogos? Tudo se limitou a um ” Dilma, vai tomar no c…”, na abertura? Uma manifestação em São Paulo, onde duas concessionárias foram depredadas? Um pai desesperado, indo buscar o filho rebelde, no meio de outra manifestação? Ou mais uma vez, a mídia televisiva foi orientada a não nos informar a verdade? 

Espero que todos avaliem e busquem se conscientizar para um evento, talvez tão importante quanto uma copa do mundo, que é  a  eleição do dia 05 de outubro, deste ano. 

brazils-soccer-coach-luiz-felipe-scolari-indicated-on-a-scale-of-one-to-ten-how-difficult-the-sex-positions-he-players-can-use-should-be-

Quando digo avaliar, me refiro aos candidatos e seus respectivos partidos. Espero que se interessem pelo seu histórico político, assim como, se interessaram pela escalação, comissão técnica e histórico dos jogadores. Afinal, perder novamente de goleada será mais complicado. 

Conscientizar-se do evento, é buscar reconhecer as jogadas midiáticas que  tais candidatos usarão para nos driblar, furar nossas defesas e marcar o tão desejoso gol da vitória, o cargo político. 

Desta vez, não poderemos culpar o Felipão pelo fracasso do Brasil. Se não estamos satisfeitos com a nossos políticos, por que reelege-los? E não nos esqueçamos que estamos falando de presidente, senador, deputado federal e estadual, além de governador. 

FBL-WC-2014-MATCH64-GER-ARG-CLOSING-GMP1OS282.1

A insatisfação nacional deve ir além de manifestos, passeatas, greves. Devemos mostrar nas urnas que não estamos contentes com a atuação de nossos políticos. 

Política não é futebol, que nos cabe apenas discutir em uma mesa de bar. 

Quero ver depois da copa,

onde está o nosso patriotismo, tão ilustrado nos 12 estádios de futebol, quando cantamos o hino nacional inteiro. 

Quero ver depois da copa,

se votaremos novamente nos políticos que tanto xingamos.

Quero ver depois da copa,

 se vamos nos preocupar com o rendimento de cada político que apoiamos e votamos.

Quero ver depois da copa,

 se vamos lembrar que constitucionalmente somos um país laico. 

Quero ver depois da copa,

 se teremos consciência que estamos pagando salários de R$ 12 mil; 16,5 mil, além é claro de 14º e 15º salários. Também não se esqueçam que além destes salários há a questão de benefícios  que chegam a R$ 117 mil ( verbas de gabinete, cota postal, vale transporte aéreo, auxílio moradia, etc.) 

Quero ver depois da copa,

 se teremos consciência que tudo isto sai dos impostos que pagamos. Inclusive na TV de plasma de 55 polegadas da LG, que você pagou aproximadamente R$ 3.500,00 e sem imposto sairia por R$1.899,00 (44,94% em impostos).

capitao-philip-lahm-levanta-a-taca-da-copa-do-mundo-apos-vitoria-da-alemanha-sobre-a-argentina-1405289880517_956x500

Quero ver depois da copa,

 se vamos aceitar de vez que somos o país do jeitinho brasileiro, que todos os nossos políticos são 71 e, o que realmente nos dói é perdermos de 7×1. 

Quero ver depois da copa,

 se vamos começar a levar a sério nosso país ou providenciar nossa cidadania européia e nos mudarmos para a Alemanha.

Sambaqui Modern Sapiens  (SMS)

macaco (1)